Ir para o conteúdo principal
Memória da Educação Paulista » Memória Oral » Imigrantes na Escola Paulista


Imigrantes na Escola Paulista

Na história do Estado de São Paulo, os imigrantes possuem uma grande influência. A educação escolar não é exceção. Cada grupo de imigrantes trouxe e continua oferecendo suas contribuições e, tais marcas, produzem novas relações de socialização. Os casos de japoneses e de italianos podem servir de exemplos de como a Memória dos Imigrantes ajudam a entender nosso processo de escolarização e, também, reflete a educação paulista.

Categorias
Pesquisar
Viva Japão 2008: Significado do Centenário: Gratidão
282 K
Em 2008, comemoramos o centenário da chegada dos imigrantes japoneses ao Brasil. Para homenageá-los e reconstruir memórias, produzimos uma série de vídeos, a partir de entrevistas com filhos de imigrantes e seus descendentes, que passaram pela escola pública e narram, em suas experiências de histórias pessoais, a constituição de identidades japonesa no novo país: raízessuperação de dificuldades; o cotidiano do Imigrante durante a Segunda Guerra; a Escola no Japão e no Brasil; o caminho escolar; adaptação na Escola; as diferentes gerações e a escola pública.

 

Entrevistados: Andrea Higa, Dhebora Pottipera Laodiceia de Almeida, Eugênia H. Motoyama M. de Oliveira,  Fátima Akamine Soler, Nely Maruyana, Shatoshi Okajima, Shieko Sakuma, Simone Mitsue Yoshino, Sonia Regina Amantéa Lawand, Tieko Fujiye, Toku Shimura, Tomiko Fujiwara, Toshiyuki Kuronuma e Yayoi Yassuda.

Joana Borrelli
282 K
O pai da professora Joanna Borrelli chegou ao Brasil em 1929, aos 19 anos, vindo diretamente de Nápoles, Itália. Nesse vídeo, que faz parte do Programa Viva Itália/SP, do CRE Mario Covas, ela relembra com saudades a infância e a rotina familiar repleta de costumes italianos. 
Reinaldo Di Cunto
282 K
Nesse vídeo que faz parte do Programa Viva Itália/SP, do CRE Mario Covas, Reinaldo Di Cunto conta a história de sua família, desde a chegada do avô italiano ao Brasil – por engano, já que o seu destino original era o Uruguai. A conversa rendeu até uma receita típica da “mamma” para evitar o desperdício de pão! 


Clique aqui para acessar os vídeos.