Ir para o conteúdo principal
Memória da Educação Paulista » Escola Caetano de Campos


A Escola Caetano de Campos


 

 

 

A Escola Estadual Caetano de Campos tem como sua origem o ano de 1846. Com o Ato Adicional de 12 de agosto de 1834, que concedeu maior autonomia às províncias, a educação primária e secundária passa para a responsabilidade das Assembleias Provinciais. A Escola Normal de São Paulo (futura Escola Caetano de Campos) é criada pela Lei Provincial nº 34, de 16 de março de 1846, que reformou e regulamentou a instrução pública em São Paulo, pois havia a necessidade da formação de professores.

Seu primeiro prédio era contíguo à Catedral da Sé. A escola chegou a ser extinta duas vezes e mudou, também, de prédio. Em 1875 instalou-se junto à Escola de Direito do Largo São Francisco. Posteriormente foi transferida para a rua da Boa Morte, permanecendo até 1894 quando foi para a Praça da República até 1977.

O governo do Império brasileiro pretendia construir uma Catedral no chamado Largo Sete de Abril (também denominado Largo dos Curros e atualmente como Praça da República). Com a proposta de sua construção, já em 1890, a Escola Normal, no local mencionado, marcou a orientação laica dos valores da Primeira República.

O prédio novo da Escola Normal tornou-se um símbolo da República e fixou-se como referência e centro difusor de teorias científicas e pedagógicas. Assim, os conceitos que os republicanos paulistas almejavam estavam propostos na Escola Normal de São Paulo que começou a atender crianças e jovens (do Jardim da Infância até o que atualmente denominamos Ensino Médio), mas nunca esquecendo o seu papel primordial de a formação de professores.

Em 1978 a Escola Caetano de Campos saiu do prédio da Praça da República e, a partir daí, está dividida em duas unidades: E.E. Caetano de Campos – Aclimação (Rua Pires da Mota, 99) e E.E. Caetano de Campos – Consolação (Rua João Guimarães Rosa, 111).

Atualmente, o edifício da Praça da República está tombado pelo CONDEPHAAT, e abriga a sede da Secretaria da Educação. Mas o acervo remanescente, do período anterior ao ano de 1978, se encontra em grande parte preservado, sob a guarda do Centro de Memória e Acervo Histórico. Contando com os mais diversos itens (mobiliário, documentos, vidraria, quadros, livros, entre muitos outros), encontra-se em tratamento de guarda e preservação e pode ser visitado mediante agendamento (para mais detalhes, consulte nossa página de Serviços).

Nesta página, você poderá saber mais sobre a escola Caetano de Campos (de 1846 até 1977), sua rica trajetória e sua influência na história da educação paulista, sobre o acervo e suas múltiplas possibilidades.