Ir para o conteúdo principal

Especiais

abr 26

Written by: admespeciais
26/04/2018 14:37 

MapaComPins ItemBrasil ItemChile ItemPortugal ItemCoreiaDoSul

BRASIL

A Base Nacional Comum Curricular vem sendo construída desde 2015 por educadores, entidades ligadas à educação e representantes da sociedade civil. A terceira versão da BNCC para a Educação Infantil e o Ensino Fundamental foi homologada em 2017 e as escolas têm até 2020 para se adaptarem.

O documento define as competências gerais e aprendizagens essenciais que devem ser asseguradas a todos os alunos brasileiros na Educação Básica e servirá de referência para a construção dos currículos de todas as redes públicas e privadas do país.

A BNCC do Ensino Médio está na sua versão final, última fase de elaboração, que contará com a discussão e análise do texto pelo Conselho Nacional de Educação.

O objetivo de se criar a Base Nacional Comum Curricular é promover a equidade e a melhora da qualidade do ensino no país.

A BNCC tem como fio condutor 10 competências gerais. Para saber mais, acesse aqui.

CHILE

Tem tradição em currículos únicos e passou por diversas reformas na educação ao longo de sua história. Em 1998 houve a criação da unidade de currículo e avaliação.

Atualmente está passando por um processo de transição entre duas normas legais que implicam mudanças maiores na educação chilena.

PORTUGAL

Competências:
  • Linguagens e textos;
  • Informação e comunicação;
  • Raciocínio e resolução de problemas;
  • Pensamento crítico e pensamento criativo;
  • Relacionamento interpessoal;
  • Desenvolvimento pessoal e autonomia;
  • Bem-estar, saúde e ambiente;
  • Sensibilidade estética e artística;
  • Saber científico, técnico e tecnológico;
  • Consciência e domínio do corpo.

Com flexibilização na gestão do currículo, as escolas de Portugal possuem certa autonomia para definir métodos, abordagens e procedimentos que se revelem mais adequados para se alcançar o “Perfil do Aluno”. Em 2017, o país homologou a lei “Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória”, definindo uma matriz comum, com a proposta de garantir que todos os estudantes atinjam o mesmo nível de conhecimento quando terminarem o ensino obrigatório (12 anos de Ensino Básico e Secundário). O texto traz 10 competências, que são combinações complexas de conhecimentos, capacidades e atitudes:

AUSTRÁLIA

As sete capacidades gerais são:
  • Letramento em língua materna;
  • Letramento numérico;
  • Capacidade em tecnologia da informação e comunicação;
  • Pensamento crítico e criativo;
  • Capacidades pessoal e social;
  • Compreensão ética;
  • Compreensão intercultural.

O currículo australiano é focado nas capacidades gerais que englobam o conhecimento, habilidades, comportamentos e atitudes que, juntos com o conteúdo curricular em cada área de aprendizagem e prioridades transversais ao currículo, ajudarão os estudantes a viver e a trabalhar com sucesso no século XXI.

COREIA DO SUL

Os focos estão em desenvolver:
  • Uma pessoa que procura a individualidade como base da construção de sua personalidade;
  • Uma pessoa que mostra capacidades para uma criatividade diferenciada;
  • Uma pessoa que explora caminhos de desenvolvimento nos largos horizontes da Cultura;
  • Uma pessoa que cria novos valores, tendo como base a compreensão da Cultura nacional;
  • Uma pessoa que contribua para o desenvolvimento da comunidade a partir de uma consciência civil democrática.

O currículo coreano data de 1954, quando o país deu início ao projeto de desenvolvimento curricular com a primeira revisão do currículo nacional. Desde então já reformularam sete currículos. Atualmente acontece a implementação do sétimo, em vigência desde a versão atualizada em 2009.

Ele é centrado no aluno e procura enfatizar seu talento individual, suas aptidões e criatividade, diferentemente das abordagens dos currículos anteriores.

Tags:

Busca em Especiais: