Ir para o conteúdo principal

Especiais

mar 20

Written by: admespeciais
20/03/2015 15:19  RssIcon

Água Funda, Água Rasa, Água Branca, Cachoeirinha, Rio Pequeno, Ponte Rasa, Aricanduva, Tamanduateí, Pirajussara, Águas Espraiadas. São Paulo é cheia de bairros e avenidas que fazem referência aos 3 mil quilômetros de rios e córregos que cortam a cidade. Mas onde estão eles agora?

No Dia Mundial da Água, comemorado em 22 de março, o site da EFAP aproveita para lembrar a relação que a metrópole tem com a sua água doce, tão preciosa. O mundo é composto por 75% de água, mas menos de 3% dela é potável.

No começo do século XX, São Paulo passou a crescer rapidamente ao lado de seus rios e depois sobre eles. Boa parte dos rios foi canalizada e asfaltada para servir de vias e dar lugar às moradias, ruas e avenidas.

Este assunto é tema de documentários e projetos que você, professor, pode levar para a sala de aula!

O documentário “Entre Rios – A Urbanização de São Paulo” foi feito em 2009 e faz um resgate histórico dos rios paulistanos no nascimento da cidade e como eles passaram a ser considerados obstáculos para o desenvolvimento da capital paulista.

O projeto Rios de São Paulo é um mapeamento colaborativo para criar um contraste entre o que vemos e aquilo que existe, ainda que invisível. A Fapesp também criou um vídeo exatamente sobre esse mapeamento e a Veja preparou um infográfico com imagens de como eram os rios antes de serem canalizados.

Criado para não deixar que a gente se esqueça da água doce paulistana, o projeto Rios e Ruas organiza mostras, debates e passeios a pé ou de bicicleta que passam por cima dos rios, córregos e afluentes da cidade. Os passeios são gratuitos.

Tags:
Categories:
Location: Blogs Parent Separator Especiais

Busca em Especiais: