Ir para o conteúdo principal

Radar Cultural - Capital e Grande São Paulo

abr 18

Written by: admradar
18/04/2016 07:00 

Fina CamadaNa contramão da “arte pela arte” – teoria criada no século XVIII, que defendia a arte como objeto meramente estético, desassociando-a de outras conexões –, o Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM) criou a exposição “Educação como matéria-prima”, para comemorar os 20 anos do setor Educativo do museu e evidenciar a relação das obras de arte como material pedagógico e meio de expressão que afetam a cultura e a sociedade.

Para participar da mostra, foram convidados artistas internacionais e nacionais que trabalham processos educativos em suas produções. De maneira interativa, o aprender e o ensinar são matéria-prima de obras que se desenvolvem com a interação dos visitantes.
FICA A DICA

Aos domingos, a entrada é gratuita! Programe-se para curtir um passeio cultural sem pagar nada.

Na exposição são exibidos trabalhos inéditos, além de duas instalações que pertencem ao acervo do museu. Quem visitar a Sala Paulo Figueiredo irá conhecer uma variedade de intervenções artísticas, como:

“Café Educativo”, de Jorge Menna Barreto, quebra o conceito de “lugar-comum da obra de arte” e cria um ambiente de café, onde os atendentes são, além de garçons, educadores. Os visitantes ainda podem se deitar em tapetes da obra “Desleituras”, criada pelo mesmo artista, que são tapeçarias que exibem 21 neologismos.

“Constelações”: obra idealizada por Amilcar Packer, que utiliza garrafas, embalagens plásticas e outros elementos expostos no teto, junto a um mapeamento das origens desses produtos e de suas terminologias. Presos a roldanas, no formato de um varal, ainda é possível que o público levante e baixe esses objetos criando a própria constelação. O trabalho sugere que tudo pode ser objeto de aprendizagem, e que podemos e devemos aprender com o mundo

“3 Planets-Panoptic Wave”: obra criada pelo paulista Stephan Doitschinoff, é um videogame que remete a um altar, onde o visitante precisa se ajoelhar para jogar. Formada por monitores, vídeos e animação, a obra multissensorial traz uma reflexão sobre o ritmo atual da sociedade de consumo, um alerta sobre a decadência de um planeta com recursos naturais limitados.

»Leia entrevista com Daina Leyton, coordenadora do setor Educativo do Museu de Arte Moderna de São Paulo.

Ficou curioso para saber o que mais poderá encontrar nessa mostra? Assista ao vídeo, que o MAM criou e disponibilizou no YouTube. E claro, não deixe de visitar a exposição!

Onde:  Museu de Arte Moderna de São Paulo – Sala Paulo Figueiredo
Av. Pedro Álvares Cabral – Parque Ibirapuera – Portão 3
Horário: Terça a domingo, das 10h às 17h30.
SAIBA MAIS

O programa Escola Parceira foi criado para atender o público escolar – da Educação Infantil à universidade. Por meio de visita guiada, o professor pode alinhar o conteúdo curricular de sua disciplina ao cronograma de exposições do Museu de Arte Moderna de São Paulo. A instituição ainda oferece acesso gratuito a todos os membros da comunidade escolar parceira: alunos, professores, funcionários e familiares. Para mais informações, acesse o site.

Tags:

Busca no Radar Cultural - Capital: