Ir para o conteúdo principal

Radar Cultural - Capital e Grande São Paulo

jul 22

Written by: admradar
22/07/2015 10:39 

O que é preciso para que a produção poética contemporânea chegue até o público? Nem sempre as editoras estão dispostas a apostar em uma publicação, de modo que a internet e até mesmo os muros da cidade tornam-se as opções mais viáveis; um painel de novidades.

Mas esses não devem ser os únicos caminhos. Por isso, o Museu da Língua Portuguesa abre suas portas para receber uma mostra com quase 500 poetas, sendo muitos deles ainda não consagrados. Dessa forma, a instituição se afirma como um espaço democrático, que também convida seus visitantes a escreverem os próprios versos.

FICA A DICA
Até o dia 2 de agosto, crianças de até 12 anos e um acompanhante não pagam ingresso.

A exposição “Poesia Agora” conta com a interação do público em diversos momentos. Já na primeira sala estão as Escadas da Poesia, nas quais os poemas estão em lâmpadas que se acendem com a presença das pessoas. Na Sala de Leitura/Escrita estão dispostos 150 livros, com diferentes palavras em suas lombadas. A ideia é que o visitante crie poemas, reordenando esses livros. Ainda neste local, é possível participar dos desafios poéticos, que são criações de poesia sem utilizar uma das vogais. Os textos podem ser depositados em uma urna; os mais criativos serão impressos e colados na parede da sala principal da mostra.

Um palco recebe apresentações aos sábados. Aquele que tiver interesse em declamar, ou simplesmente se expressar, tem um megafone à disposição. Por ali há, ainda, cones exibindo conteúdos poéticos em áudio e vídeo. E na Parede dos Destaques, o leitor deve acender os poemas que estão em pranchetas.

Em meio a tijolos, estão imagens captadas pelas ruas de São Paulo e de outras cidades. Grafites e cartazes são alguns dos destaques da seção, que encerra o percurso e tem o nome Sala da Poesia de Rua. Mais uma vez o público é incentivado a participar, enviando por e-mail uma imagem de poesia das ruas.

Confira a programação semanal da exposição:

1º de agosto - ECO – Performances Poéticas, com coordenação de Laura Assis (MG)
15 de agosto - Labirinto Poético, com participação de Éber Inácio (RJ) e Monique Nix (RJ)
29 de agosto - Slam Poesia Agora, com coordenação de Yassu Noguchi (vários estados)
5 de setembro - Sarau Casa das Rosas, com coordenação de Frederico Barbosa (SP)
19 de setembro - Guardanapos Poéticos, com Daniel Viana (SP), e Poesia Biossonora, com Wilmar Silva de Andrade (MG)
26 de setembro - Espaço Plástico Bolha, com coordenação de João Moura Fernandes (RJ)

O Museu da Língua Portuguesa funciona de terça-feira a domingo, das 10h às 18h. A entrada é gratuita aos sábados.

Para mais informações, acesse www.museudalinguaportuguesa.org.br.

SAIBA MAIS
A ideia da exposição surgiu há três anos, quando a equipe do Museu conheceu o jornal Plástico Bolha, que é especializado em literatura e editado por Lucas Viriato, curador de “Poesia Agora”.

Escreveu um poema, um conto ou uma crônica e quer compartilhar o seu texto? Envie ao “Plástico Bolha”. Após a aprovação do Conselho Editorial, ele pode ser publicado. Confira aqui a versão online do jornal.

Tags:

Busca no Radar Cultural - Capital: