Ir para o conteúdo principal

Radar Cultural - Capital e Grande São Paulo

abr 1

Written by: admradar
01/04/2015 16:47 

“A motorização em massa mata as pessoas, as cidades e o meio ambiente”. A citação está no documentário da Dutch Cycling Embassy, veiculado no fim desta reportagem, e foi o que descobriu a Holanda quando, depois da Segunda Guerra Mundial, se tornou um país rico e passou a encher suas ruas de carros. Com isso, veio o aumento da poluição, do número de mortes no trânsito e o fim de muitos patrimônios públicos para construir mais vias.

FICA A DICA
Ainda não tem coragem de abandonar as rodinhas auxiliares da sua bicicleta ou encarar as ruas paulistanas? O Bike Anjo te ajuda. De graça, você solicita as dicas e a companhia de um dos cicloativistas voluntários do projeto. Eles também te ensinam a andar de bicicleta, caso você ainda não saiba. Inscreva-se no site!

Quem conhece a Holanda hoje, considerada a capital mundial das bicicletas, nem deve imaginar que o país tenha passado por tudo isso em sua história recente. Em Roterdã, diariamente, mais de 70 mil pessoas usam as magrelas como meio de transporte, incluindo os chefes de Estado. São 35 mil quilômetros de ciclovias espalhadas por todo o país, 17 milhões de habitantes e 18 milhões de bicicletas.

Mas como a Holanda se transformou nesse exemplo de mobilidade urbana sustentável? A experiência está na exposição “Pedalá e cá”, no Museu da Casa Brasileira, que aproveita para comparar e suscitar o debate sobre a implantação das ciclofaixas paulistanas.

São painéis desenvolvidos por artistas holandeses e brasileiros que mostram a ligação entre o transporte e a cidade, e como pedalar na Holanda é mais do que ir e vir: tornou-se um aspecto cultural do país.

Também está na Mostra uma bicicleta elétrica inteligente, desenvolvida pelo estúdio de design holandês Vanmoof. Ela possui sensores, GPS e um computador de bordo, pode ser carregada em apenas três horas e tem uma autonomia de 30 a 60 quilômetros. As bicicletas elétricas têm sido responsáveis por um crescimento ainda maior do uso desse meio de transporte na Holanda.

A exposição fica em cartaz até o dia 10 de maio e as visitas são gratuitas. Para saber mais informações, visite o site do Museu da Casa Brasileira.

SAIBA MAIS
Dos 35 mil quilômetros de ciclovias holandesas, pouco mais de 500 são asfaltados. A cidade de São Paulo também tem ganhado as ciclofaixas para incentivar os cidadãos a deixar o carro em casa e a encarar as ruas montados em uma bike. O projeto prevê mais de 400 km de rotas destinadas às bicicletas e, até agora, foram construídos 337 km. Você pode acompanhar e saber onde tem uma ciclofaixa no site da CET.

Vídeo
O documentário abaixo, divulgado pela Dutch Cycling Embassy, foi traduzido para o português de maneira colaborativa e explica o surgimento das ciclovias na Holanda, com imagens históricas.

Tags:

Busca no Radar Cultural - Capital: