Ir para o conteúdo principal

Radar Cultural - Capital e Grande São Paulo

dez 19

Written by: admradar
19/12/2013 12:59 

À primeira vista, passear de noite pelo centro de São Paulo pode não parecer uma boa ideia. O barulho típico da região durante o dia, fruto do vai e vem das ruas abarrotadas de carros e trabalhadores, dá lugar ao silêncio e ao vazio após o horário do expediente.

Seria mais fácil vencer a sensação de insegurança se o passeio, então, fosse acompanhado? Pensando nisso, um grupo de apaixonados pelo centro organizou uma caminhada noturna aberta e gratuita, todas as quintas-feiras, a partir das 20h. A ideia é juntar paulistanos e turistas interessados nos aspectos arquitetônicos e históricos da cidade.

FICA A DICA
O prédio mais alto de São Paulo atualmente é o Mirante do Vale, com 170 metros de altura. O edifício está localizado na região do Vale do Anhangabaú, no centro da cidade, e tem 44 andares. Foi inaugurado em 1966 e construído pelo engenheiro Waldomiro Zarzur.

Desde 2005, o evento já aconteceu mais de 300 vezes e sempre convida especialistas e personalidades da Arquitetura, Artes Plásticas, Administração Pública, História e Urbanismo para guiar os passeios.

O ponto de partida e de chegada é sempre o Teatro Municipal e o circuito contempla visitas a lugares mais óbvios como os Edifícios Copan e Itália, e menos óbvios, como o Cine Marrocos e a Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Homens de Preto.

As caminhadas sob as luzes amarelas do centro continuarão acontecendo durante todo o ano de 2014 e não é preciso se inscrever para participar. Basta calçar um tênis confortável e juntar-se ao grupo para viajar no tempo e conhecer um pouquinho mais sobre a sua cidade!

Para saber mais informações, acesse o site do evento, www.caminhadanoturna.com.br, ou telefone para (11) 3256-7909.

Saiba mais

Um dos prédios visitados durante a caminhada é o Edifício Martinelli, que até 1947 foi considerado o prédio mais alto de São Paulo. Projetado para ter, inicialmente, doze andares, ele chegou aos trinta pavimentos. Os últimos cinco andares eram habitados pelo próprio Martinelli, dono do prédio e que chegou até a trabalhar como pedreiro para ficar mais perto da obra.

Também é possível conhecer o interior do Martinelli. É só agendar uma visita pelo telefone (11) 3104-2477, ou pelo site www.prediomartinelli.com.br

Tags:

Busca no Radar Cultural - Capital: