Ir para o conteúdo principal

Radar Cultural - Interior

jul 15

Written by: admradarint
15/07/2015 14:38 

A importância deles é inestimável: utilizados como meios de transporte, fontes de alimento e matéria-prima para construção, os rios também foram espaços de lazer e sociabilidade. Isso tudo parece ter ficado esquecido para o homem, o agente poluidor desses caminhos naturais.

Para despertar a sensibilidade e as memórias afetivas acerca dos rios, o Museu Histórico e Cultural de Jundiaí “Solar do Barão” apresenta a mostra “Três rios: uma paisagem”, que destaca os rios Jundiaí, Guapeva e Córrego do Mato como patrimônio cultural da cidade.

FICA A DICA
Além de sugerir esse passeio aos seus alunos, que tal explorar o tema em sala de aula? Você sabia, por exemplo, que o calcário – rocha sedimentar usada na produção de cimento – pode ser encontrado nos rios? E que a Bacia Amazônica é a maior bacia hidrográfica do mundo? Independente de qual seja a sua disciplina, são muitas as possibilidades de estudo!

A exposição atende à proposta do Comitê Internacional de Museus (ICOM), que neste ano lançou a campanha “Museus para uma sociedade sustentável”. Por meio de fotografias, textos e objetos, como ferramentas e vasilhames, “Três rios: uma paisagem” discute os usos e apropriações desses mananciais ao longo da história, e como eles serviram de referência para o desenvolvimento do espaço urbano de Jundiaí. Os itens foram disponibilizados pelo Departamento de Água e Esgoto (DAE) do município.

Um vídeo sobre o uso racional da água pode ser visto no local, assim como um aquário com bagres jundiá. O peixe, que deu nome à cidade, é também o mascote da exposição. Nos primeiros dias do evento, os visitantes puderam votar entre três apelidos: Kiko, Guapevinho e Japito. Este último foi o escolhido e presta uma homenagem à Reserva Biológica da Serra do Japi, que é detentora de 7% da formação original da Mata Atlântica no interior do Estado de São Paulo.

O Museu Histórico e Cultural de Jundiaí “Solar do Barão” funciona de terça a sexta-feira, das 10h às 17h, e aos sábados, das 9h às 13h. A entrada é gratuita.

Grupos escolares podem agendar visitas orientadas, pelo e-mail: setoreducativomhcj@jundiai.sp.gov.br.

Para mais informações, acesse aqui.

SAIBA MAIS
Principal rio do município, o Rio Jundiaí nasce na Serra da Pedra Vermelha, em Mairiporã, e percorre 128 km até o Rio Tietê, em Salto, a aproximadamente 100 km da capital paulista.

Tags:

Busca em Cursos Encerrados