Ir para o conteúdo principal
jan 12

Written by: adm
12/01/2018 00:01 

SEX, 12.01.2018

Atender às necessidades dos profissionais que atuam na rede, fortalecendo o conhecimento na área da educação e melhorando o nível de aprendizagem dos alunos nas escolas públicas paulistas, foi um dos grandes objetivos da EFAP em 2017 ao oferecer seis novos cursos.

Logo no começo do ano foram abertas as inscrições para o curso Introdução à Gestão Democrática e Participativa: diálogos e inclusão educacional, a todos os profissionais em exercício na SEE-SP, com a proposta de sensibilizar os educadores sobre a necessidade de se incorporar valores da cultura democrática e participativa ao contexto da gestão do ensino público.

Ainda falando sobre gestão democrática, no ano também foi ofertado o Curso de Formação em Gestão Democrática: Grêmio Estudantil, com o objetivo principal de oferecer conteúdos teóricos para auxiliar os docentes na formação política dos jovens, além de estimular o espírito de liderança, responsabilidade e sentimento de pertencimento por meio de ações com o Grêmio Estudantil. Na 1ª edição foi destinado um total de 10 mil vagas aos educadores da rede.

No meio do ano, em junho, foram abertas pela primeira vez as inscrições para a ação formativa Ensino Médio Inclusivo: construindo uma escola para todos, destinada aos profissionais que atuam nas 13 diretorias de ensino da capital. Contou com a participação de aproximadamente 125 escolas e envolveu 429 profissionais. O curso, pensado para favorecer a educação inclusiva e proporcionar aos cursistas conhecimentos teóricos sobre os direitos das pessoas com deficiência, foi o resultado de uma parceria com a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SEDPcD) e o Instituto Rodrigo Mendes para Educação Inclusiva. A primeira aula foi transmitida por meio de videoconferência, realizada pela Rede do Saber/EFAP, e contou com a participação de profissionais na área dos institutos parceiros.

No segundo semestre as novidades continuaram. Em agosto, a EFAP realizou uma formação voltada aos supervisores de ensino e dirigentes regionais. O curso Supervisor de Ensino: compartilhando saberes e práticas apresentou conteúdos específicos para o desenvolvimento de habilidades e competências que possam auxiliar os profissionais em situações cotidianas complexas, a partir da articulação entre teoria e prática.

Introdução à elaboração de itens de múltipla escolha foi outra nova aposta da EFAP para possibilitar aos cursistas formação técnica e pedagógica para o desenvolvimento de estratégias para a elaboração de itens de múltipla escolha em avaliações de larga escala. Para Arlete Aparecida Oliveira de Almeida, diretora do Núcleo Pedagógico da DE Sul 1, a avaliação é um instrumento sinalizador para que o professor observe os percursos de aprendizagem, sendo fundamental esse tipo de formação, já que avaliação precisa ser compreendida em sua essência, na sua finalidade e no caráter objetivo. Segundo ela, “o curso foi bem estruturado. Saber escolher as alternativas com intencionalidade com foco nas possibilidades de registros dos alunos pode nortear a prática do professor ao realizar as retomadas e assim escolher estratégias para minimizar as dificuldades que são sinalizadas nas respostas dos itens”.

Por fim, para abrir o horizonte no caminho da personalização do ensino, tendo a tecnologia como aliada, foi a primeira vez que o curso Ensino Híbrido: personalização e tecnologia na educação foi realizado por meio do AVA-EFAP – em 2016, ele foi oferecido aos professores da rede, mas pela instituição parceira. A ação foi desenvolvida pela Fundação Lemann, em parceria com o Instituto Península.

A intenção é que em 2018 a EFAP ofereça novas edições desses cursos, e também apresente ações inéditas, sempre atendendo aos três eixos de formação: Currículo e Prática de Ensino na Educação Básica, suas Modalidades e Atendimentos Específicos; Gestão Educacional; e Grandes Temas da Educação.

Aguarde as novidades!

Tags:

Busca em Notícias: